Você está em:

O futuro do xadrez com o advento das engines

Atualmente no canal do blog no youtube está havendo uma série de vídeos de humano vs máquina. No caso, as engines de xadrez de diversos níveis estão disponíveis no site do Lichess para jogar contra elas.

Mas então, como será o futuro do xadrez com o advento dessas tecnologias como a engine Stockfish, o Leela e o Alpha Zero?

A resposta é bastante contundente e simples: O xadrez nunca será resolvido por nenhuma engine, por enquanto. Mas no futuro, talvez, o primeiro lance pode definir se o oponente vai perder, empatar ou mesmo ganhar com a inteligência artificial já desenvolvida para o jogo de xadrez.

Não é de hoje que os computadores vem tentando vencer o ser humano no jogo. Desde os anos 90, com o Deep Blue por exemplo, o homem tem se deparado com desafiadores problemas de criar um algoritmo computacional capaz de vencer o ser humano no xadrez (Garry Kasparov que o diga).

Há pelo menos 40 anos ou menos, 30, o ser humano vem desenvolvendo e aprimorando programas de computadores que jogam xadrez para definitivamente vencer o oponente humano ou mesmo confrontar com outros programas de computadores de xadrez desenvolvido por outras empresas.

Mas uma coisa é certa: Ninguém até então criou um cérebro humano capaz de ter a malícia e a capacidade estratégica de um ser humano.

Talvez daqui 10 ou 20 anos os computadores sejam invencíveis no xadrez e o ser humano só terá que se lamentar por não poder mais ser superior a “todos” no jogo.

Publicado por Rodrigo Martinelli

Sou Rodrigo Martinelli, formado em administração e matemática.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *