Categoria: Foi

Rashid Nezhmetdinov – O homem que ganharia das engines

Se Rashid Nezhmetdinov estivesse ainda vivo, é de certo que conseguiria vencer engines fortes como StockFish (engine open source), e empatar com Rybka, Houdini e outras engines que possuem um ELO acima de 3000. Rashid Nezhmetdinov era um grande gênio do xadrez, mas não era reconhecido da devida forma pois teve uma reviravolta em sua vida. Quanto aos jogos de tabuleiro, ao invés de focar-se no xadrez, ficou nas damas e depois voltou ao xadrez. Em ambos os jogos se destacava, mas o que lhe deixou notório foi o jogo de xadrez, especificamente em uma partida contra o grande mestre Lev Polugaevsky onde negras aparentemente possuíam uma posição ruim. E claro, devemos ressaltar a partida de 1962, na cidade de Rostov na Rússia onde aparentemente a posição era de empate. Mas, após pensar por cerca de 40 minutos, calculou 19 lances precisos à frente, isso mesmo… 19 lances e venceu de forma, no mínimo, surpreendente. Rashid Nezhmetdinov

Esse fato contra Oleg Chernikov ficou notório como um dos trabalhos mais elegantes e bem feitos no que concerne a arte do xadrez.

Sua forma de jogar era extraordinária, mas, não conseguia desenvolver uma boa combinação contra jogadores defensivos, esse talvez teria sido seu ponto fraco. Por isso perdeu diversas vezes para o tão campeão e Grande Mestre russo Korchnoi. Fato também ocorreu com Tigran Petrosian, não conseguindo vencer uma partida sequer contra o mesmo, mas empatou algumas.

Engines atuais não conseguem achar a combinação de Rashid

Colocamos a posição da partida de 1962 contra Oleg Chernikov na engine StockFish 2.3.1 onde possui um rating Elo de 3056 (utilizando quatro processadores 64bits) e ela não achou a combinação de lances de Rashid Nezhmetdinov. A engine deu o resultado de empate (embora a engine foi usada nessa posição em um hardware comum, Single Core, e em um sistema 32bits, mas também foi rodado em um hardware mais robusto com um processador Dual Core e 64bits). De qualquer forma, a engine não achou a combinação de lances ganhador nesse jogo. O sacrifício da dama foi uma combinação peculiar ao pensamento de Rashid, isso mostra o quanto era capaz de gerar combinações precisas que nem as engines mais fortes de hoje em dia conseguiriam encontrar.

Rashid Nezhmetdinov era reconhecido por diversos GM’s

Diversas celebridades contemporâneas à ele reconheceram sua imensa contribuição para o xadrez como arte. Até mesmo o grande mestre da arte do xadrez, Mikhail Tal, comentou sobre sua performance no xadrez. Também houveram outros comentários de grandes mestres como David Bronstein e Botvinnik. Uma curiosidade é que Rashid ganhou uma partida de Mikhail Tal em apenas 29 lances na cidade de Baku.

Mais curiosidades sobre Rashid Nezhmetdinov

Rashid era jogador de damas e tinha o título de mestre em damas. O mesmo para o xadrez, que conseguiu algum tempo depois. Ganhou de diversos grande mestres, além dos já citados, de forma extraordinária. E para finalizar, nunca conseguiu o título de grande mestre do xadrez. Rashid tinha um rating entre 2600 a 2650.

Referências externas

1. Rashid Nezhmetdinov. Disponível em: http://en.wikipedia.org/wiki/Rashid_Nezhmetdinov. Acessado em: 3 fev. 2013.
2. Chess engine. Disponível em: http://en.wikipedia.org/wiki/Chess_engine. Acessado em: 3 fev. 2013.


Emanuel Lasker Grande Mestre do Xadrez

Emanuel Lasker (Berlinchen- provincia de Bandenburgo, 24 de dezembro de 1868 — Nova Iorque, 11 de janeiro de 1941). Cedo revelou-se um eximo jogador de xadrez, com uma personalidade muito forte. Tinha varios talentos, era Doutor em matemática, filósofo, autor dramático, inventor, excelente jogador de cartas. Chegou a discutir com Einstein, pondo em duvida certas teorias e também a redigir dissertações filosóficas.

Lasker não participava de nenhum torneio internacional por menos de 2000 dólares. Jogava xadrez como se fosse uma exibição de batalhas militares contra o inimigo. Gostava de emaranhar posições das quais só ele sabia a saída, conquistando assim, uma vitória após a outra.

Em 1894 Lasker derrotou Wilhelm Steinitz e manteve-se campeão mundial durante 27 anos.
Porém, só defendeu seu título durante 6 vezes, e por isso foi muito hostilizado. Entretanto, todos os seus sucessores seguiram-no nessa matéria. Por medo de perder o título, sempre evitavam coloca-lo em jogo.

Emanuel Lasker
Os Grandes Mestres em geral, não gostam de perder. Aliás, creio que ninguém goste de perder. Os jogadores costumam sempre inventar desculpas quando perdem. Raramente alguém admite a derrota por ser inferior ao adversário. Em 1908, Lasker defendeu o titulo contra o Médico de Nuremberg, Siegbert Tarrasch, que por sinal; detestava-o. O Doutor chamava Lasker de: “Reles jogador profissional”. Tarrasch era criado no mais puro espírito prussiano e lutava no tabuleiro pela honra da patria. Entretanto, mesmo sendo judeu como Lasker, assumia ares de alemão da “gema”.

Tarrasch fez um desafio a Lasker, que ficou gravado na história: ” Para o senhor, doutor Lasker, tenho apenas três palavras: xeque e mate!”. Mas Tarrasch acabou perdendo por 8×3, e ainda teria ele culpado o ar marítimo por sua derrota. Entretanto, a partida foi realizada em Munique e em Dünsseldorf, e naquela época, Dünsseldorf já se situava a 270 da costa.

Emanuel LaskerLasker perdeu o título em 1921 para José Raul Capablanca. Dez anos depois, abandonou o xadrez após 6 anos sem jogar nenhum torneio. Quando Hitler chegou ao poder, como Lasker era judeu; ele fugiu da Alemanha. Perdeu todos os seus bens e ficou na miséria, voltando então a jogar xadrez e, por sinal; com grande êxito! Com 67 anos e sem prática de jogo, ficou em 3 lugar em um torneio internacional de Moscou, invicto, ficando atrás apenas de Botwinnik e Flohr. Nenhum outro jogador conseguiu essa façanha, de ficar tanto tempo “sem jogar” e conseguir manter-se entre a elite mundial.


PiPo-Smart-S1-Pro-7-Frontal