Categoria: O motivo

Estudar ou não estudar aberturas no xadrez

O estudo de aberturas no jogo de xadrez é realmente importante? Uma coisa que muitos acreditam é que saber abertura no jogo de xadrez é essencial para ser um bom jogador de xadrez e assim aumentar o rating no xadrez.

Mas somente estudar aberturas não basta (todo mundo sabe), é preciso no xadrez estudar final de jogo também e estudar combinações no xadrez.

Assim começamos mais um artigo sobre xadrez.

Que importância tem a abertura no xadrez ?

No xadrez temos diversas temáticas a serem abordadas. Uma delas é o estudo de aberturas.

Nesse caso temos que fomentar a seguinte ideia: Que importância tem a abertura no jogo?

Muitos grandes mestres dirão que abertura é importante, mas que final de jogo e meio jogo podem ser mais importantes que a abertura.

Mas ai temos outra dúvida, se não estudarmos abertura corretamente talvez teremos um meio e um final de jogo catastrófico.

Devemos pautar nosso tempo em estudar xadrez como um todo, mas também dedicar uma hora extra ao final e meio jogo que em minha opinião são mais importantes que a abertura em si.

Devemos entender que xadrez a princípio é arte e não lógica, e que xadrez deve ser conduzido com o objetivo de atacar e defender ao mesmo tempo com uso de todas as peças em jogo (incluindo a do seu oponente).

Saiba articular jogadas com base nessas ideias: Peças do seu oponente, abertura, meio jogo e final de jogo, estratégia, tática, capacidade de cálculo, criatividade e um pouco de sorte e você fará uma boa partida.


Performance baixa no xadrez – Motivos

Se você anda só perdendo no xadrez é bom você estar ciente de algumas coisas. Vamos enumerar algumas dicas essenciais para desvendar o motivo pelo qual você está perdendo no xadrez ou obtendo uma baixa performance sendo que antes você tinha uma boa performance.

Podemos adiantar que uma das coisas que possa estar te atrapalhando na hora de vencer uma partida de xadrez é a falta da “mente estreita”, ou seja, algo não está bem na sua família, ou você está mal com alguma coisa (se bem que devemos superar essas coisas e seguir em frente sem que as adversidades da vida nos prejudique).

Vamos ao artigo e veremos o que está faltando ou o que precisa ser tirado para poder equilibrar sua performance no xadrez e assim você voltar a ganhar.

Alguém pode ter estudado seu jogo ou você não sabe como você joga.

Sim, se você joga muitas vezes com um único oponente e do nada você começa a perder várias partidas em seguida para ele é de certo que ele estudou seu jogo e sua maneira de jogar xadrez. Mas não fique preocupado, isso é muito comum entre os jogadores de xadrez (um estudar o jogo do outro, a maneira como jogam, aberturas, finais etc).
estudaram-seu-jogo-no-xadrez-dicas
Nesse caso, crie um jogo novo. Sim, algo que o oponente nunca tenha visto antes. Já no começo a abertura precisa ser diferente daquelas que você usava. Porém, também deverá criar uma maneira nova de pensar. Se você joga no ataque, tente jogar tanto no ataque quanto na defesa, ou então seja mais posicional. Inove na forma como você joga e pensa no meio do jogo e no final do jogo e o jogo será bem mais equilibrado. Mas lembre-se sempre, nesse caso em específico, do criar um jogo novo e pensar em algo diferente, mudar de comportamento no xadrez que será super importante.
jogo-novo-no-xadrez

Problemas familiares – Relacionamento – Pessoas no geral

Sem dúvida, se você está passando por algum problema familiar, briga, relacionamento com seu cônjuge, namorado(a), é de certo que as coisas não vão ir muito bem nos tabuleiros. Quando nosso emocional está abalado tendemos a ter uma performance pior do que se tivéssemos bem emocionalmente. Isso é fato! quem sabe o mínimo de gestão de pessoas ou mesmo quem é técnico de xadrez entende muito bem disso.
problemas-familiares-afeta-desempenho-no-xadrez
Quem está numa fase dessas, é de certo que vai atrapalhar muito na hora de jogar xadrez, pode perder fácil algumas partidas por conta disso também.

Tente não deixar os problemas subir à cabeça, seja equilibrado. O xadrez é seu aliado e não um pé no saco. Não deixe que pensamentos desses problemas invadam sua mente, seja equilibrado em todos os sentidos e será um campeão, tanto nos tabuleiros quanto na vida. (Fica a dica nessa questão também).

Oponentes fortes demais que você não sabe jogar contra

Ás vezes quando jogamos só com oponentes fracos tendemos também a diminuir nosso nível no xadrez. Isso não é bom quando nos deparamos com quem realmente sabe jogar. Precisamos então entender que jogar xadrez é dar o melhor lance com base em diversos planos (defensivos, posicionais, combinatórios, de ataque, tático, etc). Esses planos precisam estar coerentes com a posição, não adianta querer dar um tático sendo que a posição não é de tática, e também não devemos desperdiçar um tático sendo que há um tático.
bom-uso-do-peao-no-xadrez-caracteristicas-de-oponentes-fortes
O mesmo para quem gosta de combinar jogadas defensivas, de ataque e conseguem fazer um jogo com diversos planos com respaldo no que o oponente irá fazer e assim criar um jogo ganhador ou no mínimo empate.

Falta de saber jogar o ritmo de tempo estabelecido

Há casos em que você não sabe jogar determinado ritmo de jogo. Têm pessoas que sabem muito bem jogar bullet e possuem um rating gigante. Mas se for jogar um blitz (5 minutos) pode ter certeza que o nível do jogo dele será bem diferente do rating que o mesmo possui. Não tem muito que fazer nesse caso, é estudar jogos blitz e assim tornar-se melhor nessa modalidade.

O mesmo seria para jogos standard (2 horas para cada) e rapid games

Tempo – A falta de tempo para estudar xadrez e as novidades

tempo-para-estudar-xadrez
O tempo para estudar é também fator para perder fácil no xadrez, ainda mais para os que gostam de fazer aberturas e jogos convencionais. Se você não souber de cor e salteado aberturas como e4 e5, Cf3 Cc6 é de certo que você vai perder feio no xadrez. Se almeja ter um jogo mais equilibrado faça aberturas menos manjadas e treine sua capacidade de cálculo (que é muito mais importante do que decorar variações de abertura).

Cheaters – Trapaceiros que usam programas ou engines

Infelizmente há jogadores que optam por usar cheater ao invés de perder e aprender com a derrota. Se você notar isso, faça o seguinte, salve todos os jogos em formato PGN, e também algumas “posições suspeitas” com uso de código FEN e cole em alguma engine de xadrez como Stockfish e veja se os lances e a sequência corresponde com o que o oponente jogou, se corresponder é de certo que seu oponente usou engine.
xadrez-com-cheater-ou-nao-descubra
Isso comumente ocorre mais em jogos demorados como blitz (5 minutos). É mais difícil ocorrer em jogos de 2 ou 1 minuto.


Não faremos nenhuma menção a Copa das Confederações 2013

É incrível como ainda tem gente cega, que não vê que essa copa foi financiada pelo próprio povo.

O montante usado corresponde a 80% do dinheiro público para realizar esses eventos. Não há nenhum site na Internet ou mesmo não me enviaram nenhum e-mail ou panfleto na minha residência explicando como foi gasto o dinheiro, com o que foi gasto e o custo das obras que fizeram para “preparar o país para a copa”. Então, isso não é interessante ao blog. Copa das confederações 2013 e também Copa do Mundo 2014.

São dezenas de bilhões, onde foram investidos? não há um demonstrativo, orçamento, algo semelhante que nos mostre com minúcias os gastos feitos com essa copa, então não iremos fazer menção alguma a copa das confederações 2013, pois, sabe como é, com o dinheiro do povo não se brinca.

Estou (Rodrigo Martinelli) COM VERGONHA! de não saber um lugar que contenham essas informações, pois eu sei mexer um pouco no pc e também sei ler e escrever, é uma pena eu não ter achado esses demonstrativos de custos e gastos do governo para a realização desses eventos e analisar se realmente isso é viável a atual situação do meu país.

Os únicos lugares que achei foram esses Estudo Tributário, há apenas Copa do Mundo e Recopa. Não há minúcias com relação a essas descrições. Ou seja, fica devendo então o governo ao povo essa satisfação. Não queremos saber apenas de números destinados a RECOPA e Copa do mundo, queremos saber como foi gasto esses montantes ao decorrer dos anos.

Depois temos também: Copa Transparente, que é um site que fala sobre os gastos e descreve os gastos. Mas, não corresponde também com os dezenas de bilhões que a imprensa diz. Quem está errado? Nesse último site vi vários links. Mas não é objetivo, não mostra o total dos gastos (tudo que já foi gasto na primeira página), mas se navegarmos por outros links teremos então outros gastos, até ai tudo bem, não há o que se questionar. Mas veja bem, para se fazer uma das etapas da obra como está na Copa-Transparente-2013primeira página R$677.353.021,85 (valor estimado máximo a ser desembolsado somente a partir do início da exploração comercial do estádio) 677 MILHÕES? GASTOS SOMENTE A PARTIR DO INÍCIO DA EXPLORAÇÃO COMERCIAL DO ESTÁDIO? Sinceramente, isso é muito dinheiro. Tem algo estranho ai, não é possível que só para começar um estádio esse montante todo seja gasto/estimado a ser gasto (somente para remodelação?) Ou eu estou TOTALMENTE POR FORA DE PREÇO ou essa obra tem algo de estranho para gastar tudo isso (colocaram ouro e diamante no estádio?). Esse site precisava dar mais detalhes referente a esse valor.
Mas ai podem me criticar dizendo que há as descrições… sinceramente, descrições que não correspondem com esse valor da mesma forma, mesmo se os valores batem, é muito dinheiro.

Então, por esses e outros motivos não iremos fazer menção ou algo que dê credibilidade a esse evento.

Obrigado.


Por que os ricos financeiramente são “estranhos” ?

Muitas vezes nos deparamos com pessoas que possuem um “comportamento estranho” e, também, muitas delas são ricas financeiramente. Esse comportamento por parte dos ricos, estranho, é comumente usado para evitar as pessoas, não importa quem sejam, é para afastar os “interesseiros” pois os ricos acreditam que as pessoas vão procurá-los somente por conta do dinheiro e isso muitas vezes não é verdade. Também devemos ressaltar que nem todos os ricos financeiramente possuem comportamento estranho para com os outros que não estão no mesmo “nível social que eles”. Vamos explicar como funciona a mentalidade dos ricos.

Nem todos, mas uma parte, se afasta das pessoas.

Quando alguém ganha na mega-sena ou mesmo fica rico de uma hora para outra TENDE, eu disse TENDE, a se afastar das velhas amizades e também de outras pessoas de forma geral. Em contrapartida isso não é verdade, ás vezes quando alguém fica rico de uma hora para outra é fato que elas podem se aproximar mais ainda das pessoas com o intuito de ajudar ou mesmo ostentar-se perante as pessoas e isto, em nossa opinião, não é bom para o indivíduo, mas ajudar da forma que desejar é sim um comportamento bastante aceitável e que vai fortalecer ainda mais as novas e velhas amizades.
rico-comportamento
Muitos então, dessa parcela de pessoas ricas ou que se tornaram parte, se afastam de muitas pessoas e até mesmo mudam de sua cidade natal com o objetivo principal da segurança, com medo de que queiram apenas se aproximar dela por puro interesse e com outras intenções mais cruéis. Essas pessoas então optam pela segurança da própria vida delas e se isolam ou, criam novas amizades com “gente do nível delas”.

Apesar disso ser uma hipótese, podemos observar diversos exemplos na sociedade, que não citaremos nomes, de pessoas que se tornaram ricas e esqueceram de suas origens. Isso é uma pena, cada um deve conciliar os acontecimentos da vida de uma forma em que não desagrade os demais, pois, uma vez desagradados dessa forma, se sentirão rejeitados e isso não é nada bom para a reputação daquela pessoa.

Os ricos então devem em nossa opinião, serem mais amistosos, mas, como há o perigo iminente de qualquer situação de interesse e também possíveis situações de crueldade como é o caso da violência (assalto, sequestros, etc) é possível que ainda os ricos continuem com um comportamento mais discreto com a maioria das pessoas que cruzarem com elas por exemplo, na rua ou em qualquer lugar.


Homicídios no Brasil – A cada dia cresce mais

Antes de focarmos nesse assunto, iremos dar um dado importante com relação aos homicídios no país.

No Brasil são registrados cerca de 50.000 homicídios por ano, essa cifra é igual ou superior que em uma guerra. Para se ter uma ideia, a guerra do Iraque da invasão de 2003 até 2006 foram mortos entre 100.000 a 150.000 civis ( sem considerar os militares mortos de ambos os lados ). Tendo em vista esse dado através da wikipédia ( Guerra no Iraque ), podemos dizer que o Brasil não se diferencia muito. Sim, em 3 anos, há cerca de 150.000 homicídios. Isso dá a entender que o brasileiro mata o conterrâneo na mesma proporção que em uma guerra de verdade considerando que os dados são de 50.000 homicídios por ano no Brasil.

Após conhecermos isso, tendo em vista o que o Datena mostrou ontem no Brasil Urgente (data de 23/11/12), percebemos outra coisa…. No norte e nordeste é que os homicídios ocorrem mais. A fonte provem do http://tabnet.datasus.gov.br . Vamos analisar através da tabela.

Total de óbitos por 100 mil habitantes homicídio TME
(Tabela em TME – Taxa de mortalidade específica: óbitos por 100.000 habitantes. )

O único estado que escapa de possuir uma alta taxa de homicídio por 100.000 habitantes do nordeste e do norte é o Piauí. Que inclusive tem o menor índice de morte por homicídio no país todo. Porém, em compensação temos Alagoas com o maior número de homicídios. Os demais estados estão na taxa média de 20 a 25 homicídios a cada 100.000 habitantes.

Outra curiosidade é que se separarmos os homicídios de homens e mulheres teremos mais homens sendo mortos que mulheres. Cerca de 10x mais homens sendo mortos do que mulheres. Mesmo assim o volume de mulheres é grande e os estados do norte e nordeste são os que mais ocorrem homicídios também.

O Amapá possui uma taxa de 3,8 homicídios de mulheres para cada 100.000 habitantes. Um número bastante inferior com relação a estados como Espírito Santo (12,2), Roraima (12,1) e Rondônia (6,9). Isso dá a entender que casos como que ocorreu com a moça, de 24 anos e ainda grávida é um dos centenas de casos ou senão milhares de casos de homicídios de mulheres que ocorrem anualmente no Brasil.

Como evitar/diminuir homicídios no Brasil

No ano de 2009 o percentual de homicídios no país foi de 27,2 para cada 100.000 habitantes, um número muito grande. O país possui 210.000.000 de habitantes aproximadamente. Fazendo uma regra de três simples obtemos cerca de 57.120 homicídios por ano – Mais que uma guerra.

Se compararmos com a China por exemplo, a taxa de homicídio é demasiadamente inferior. Sua população é de 1,4 bilhão de pessoas e nós temos pouco mais de 1/7 da população deles e o índice de homicídio contra homens e mulheres é demasiadamente superior.

O que fazer para diminuir os homicídios no Brasil

O Estado precisa, sem sombra de dúvidas, contribuir com o condicionamento da população nas áreas da educação, saúde e lazer. O Estado necessita estar mais presente na vida das pessoas como um auxiliador e um intermediador. O Estado deve ser nosso amigo. O governo atual tem feito um bom trabalho social, porém, o Estado ainda precisa estender sua atuação para lugares mais carentes como é o caso do Norte e Nordeste onde ocorrem a maior quantidade de homicídios para cada 100.000 habitantes.

O Estado é amigo do povo, o Brasil é amigo dos brasileiros, e quem é amigo não pode deixar essa situação continuar.

Mais educação, mais orientação, menos drogas, menos violência. Tolerância zero! e essa situação que ocorreu em Macapá não teria ocorrido dessa forma tão fácil – Matar uma pessoa com 8 facadas em público e não haver uma viatura ou mesmo um policial por perto é realmente uma falta grave.

Temos então que reivindicar essa segurança, se não exigirmos o auxilio do Estado seremos obrigados a ver mais cenas horríveis como ocorreu com aquela moça de apenas 24 anos e ainda grávida em Macapá no mês de agosto deste ano que só agora, depois de ter sido divulgado pelo Datena, que a notícia repercutiu de forma mais ampla.

Exigir do governo mais educação e segurança. Tolerância zero não significa perder o valor pela vida e não pensar duas vezes antes de atirar, mas tomar medidas inteligentes para evitar a morte por conta de banalidades das quais envolvem motivos de drogas no caso – Assim o país torna-se mais organizado.


Por que devemos trabalhar com estoque muito baixo

Trabalhar com estoque baixo é uma necessidade das empresas que almejam ter um fluxo de caixa positivo. É preciso “segurar o dinheiro” ou a liquidez da empresa pode ser prejudicada. Adotar o estoque mínimo é a estratégia mais inteligente que qualquer gerente de compras ou mesmo gerente financeiro em conjunto com o gerente de compras poderiam fazer pelo caixa da empresa. Vamos pensar melhor sobre isso e veremos que trabalhar com estoque mínimo é super importante para a subsistência de uma organização e também poupar espaço físico dentro dela.

Exemplo de uso de estoque mínimo/baixo

Imagine uma empresa que atua no mercado automobilístico. Ela fabrica carros e depois ela vende esses carros fabricados para o varejo.

Sabemos que uma linha de produção deve estar em funcionamento 24 horas por dia. Mas por quê? simples, se uma linha de produção, considerando que fabrique carros (deduzimos que é uma linha grande), pára, a empresa começa a gerar custo maior de produção devido aos colaboradores não estarem produzindo o suficiente a fim do custo ser diluído. Isso significa que teremos menos carros ao final do dia por exemplo e não conseguiremos diluir o custo por produto fabricado. Isso implicaria em sérias consequências para o caixa da empresa.

Muitas empresas adotam férias coletivas com o objetivo de não manterem a maioria dos colaboradores envolvidos na produção do produto com o objetivo de não gerar banco de horas nem horas extras. Afinal, as férias coletivas geralmente ocorrem devido a “baixa do mercado” – Quando as vendas caem, é normal ocorrerem as férias coletivas. Também temos que ressaltar que as férias coletivas ocorrem devido a manutenção de equipamentos também. Mesmo os colaboradores em férias coletivas, seria menos oneroso ao caixa da empresa pagar o salário + abono pecuniário. O pior mesmo seria deixá-los na empresa sem estarem produzindo. Ainda nesse caso as empresas adotam a melhor forma possível de controlar o caixa com as férias coletivas pois o colaborador receberá no dia 5 do mês subsequente apenas alguns benefícios mas não o salário. Porém recebe o salário e mais o abono pecuniário quando sai de férias. Então temos ai um intervalo grande até a empresa pagar novamente o salário ao colaborador como se estivesse normalmente trabalhando (caso a empresa precise dar férias coletivas por 30 dias por exemplo). Mas, infelizmente em alguns casos a empresa precisa demitir o funcionário a fim de evitar uma possível inadimplência com seus fornecedores ou mesmo não conseguindo pagar o salário aos seus funcionários. Pior ainda é ela entrar em recuperação judicial. Então, um administrador de verdade sabe como deve agir nesse caso.

O estoque nesse período torna motivo de extrema cautela/controle. Se trabalharmos com um estoque mínimo teremos menor custo e um caixa maior nesses períodos de baixa demanda e muita oferta. O objetivo disso é usar tudo que há no estoque ( incluindo vender o mais rápido possível o produto acabados ) até esse momento de baixa acabar e indo comprando aos poucos para continuar produzindo de forma lenta e com poucos colaboradores na ativa.

Estoque mínimo - Como saber a quantidade certa

Exemplo de fluxo de caixa com estoque mínimo – Ponto de Equilíbrio

Digamos que em momento de alta ou venda em excesso, a empresa precise comprar no mínimo R$100.000,00 em matéria prima incluindo insumos e outras coisas como materiais de embalagem etc. Nesses R$100.000,00 estão as mercadorias necessárias para que o produto seja fabricado em perfeitas condições e seja vendido ao preço almejado. Digamos também que a empresa tenha uma margem de lucro por produto vendido de R$100,00. E sabemos também que a máquina que produz o produto possui uma despesa mensal de R$8.000,00 com manutenção. O custo de produzir esse produto é de R$50,00 por unidade utilizando todos os materiais necessários para o produto sair em condições adequadas da empresa e ser vendido ao consumidor final, também temos que considerar o custo de energia, coloque mais R$2.000,00. E tem mais, os colaboradores que fazem parte diretamente da produção desses produtos juntos geram um custo de R$50.000,00 por mês.

Então, uma empresa tem que considerar o custo e a despesa / Custos variáveis e os custos Fixos para se chegar a um ponto de equilíbrio e claro, no lucro. O custo se refere ao que tem a ver diretamente com a produção do produto, as despesas se referem com coisas que não tem a ver com a produção diretamente do produto mas são importantes como no caso do transporte dos produtos e imprevistos. Digamos que outras despesas gerem algo em torno de R$5.000,00 mensais. Em outras palavras, as despesas são como os custos fixos que independe da quantidade de produção, vão surgir da mesma forma, e os custos são como os custos variáveis que aumentam devido ao volume de produção.

Uma tabela de exemplo de custos fixos pode ser a seguinte:

Custo com salários de colaboradores não envolvidos diretamente na produção
Custo com transporte (mas nem sempre, dependendo do volume da produção pode se encaixar no custo variável devido a quantidade de viagens que o caminhão ou automóvel faça para entregar os produtos acabados)
Custo com manutenção

No caso dos custos variáveis pode ser o seguinte:

Custo com materiais de embalagem
Custo com matéria prima (diversas)
Custo com Salários de quem está envolvido diretamente na produção
Custo com energia (quanto mais se produz, maior o custo com energia)

Para mais informações sobre custos leia diferença entre custo e despesa

Linha de produção - Custo e trabalho

Se quisermos gerar um ponto de equilíbrio teremos que produzir no mínimo e no máximo 1.650 unidades desse produto e garantir a venda deles. Pois somando tudo que precisamos em momentos de alta R$100.000,00 (matéria prima) + R$50.000,00 ( custo dos colaboradores envolvidos diretamente na produção ) + R$8.000,00 (manutenção de máquina) + R$2.000,00 (custo de energia) + R$5.000,00 (despesas com transporte etc…) dá R$165.000,00.

Sabendo que a margem de lucro é de R$100,00 por produto vendido temos então que vender no mínimo 1.650 unidades dele, e se quisermos lucro teremos que fabricar e ter a certeza de venda de mais de 1.650 unidades.

Partindo desse principio, teremos o estoque enxuto nesse período de alta. Claro que esse exemplo é bastante simplório e grosseiro, afinal, a empresa é feita de diversos departamentos, se fôssemos considerar todo o corpo de funcionário da empresa e também as despesas que esses departamentos criam teríamos que pôr ai mais essa quantidade e novamente encontrar o ponto de equilíbrio disso tudo com o objetivo de não ter prejuízo, também teríamos que comprar mais matéria prima e produzir mais unidades, isso acarretaria em mais pessoas trabalhando e mais custo, e quanto mais custo maior a necessidade de diluir ele para não afetar o caixa da empresa. Mas como é para exemplo simples ficou interessante daquela forma (apenas para ter uma noção de como funciona).

O mesmo serviria para os períodos de baixa. Encontrar o ponto de equilíbrio entre receitas e despesas incluindo custo é primordial para trabalhar com estoque muito baixo sem ter problemas de falta de matéria prima.

Veja que em nosso exemplo o custo com matéria prima é alto (que geralmente é também na realidade das empresas) e se ele não for controlado devidamente, o fluxo de caixa da empresa vai sofrer muito se fizermos compras em momentos errados e isso pode acarretar em inadimplência por parte da empresa.

Just In Time – modo de produção japonesa

Empresas como Toyota adotam modo de produção Just In Time ou ao pé da letra “na hora”. E é exatamente isso. Existem etapas no processo de fabricação que podem surgir estoques e isso não acontece no Just In Time. É feito um produto por vez por isso o estoque torna-se mínimo durante essas etapas de produção, acumulando então o mínimo de estoque ou em alguns casos, estoque 0 que vai contribuir de forma inteligente com o espaço físico da empresa (não haverá motivos para ter um espaço grande entre uma etapa e outra para estocar matéria prima ou mesmo o produto em processo de fabricação) .

Quando uma dessas etapas possuem um “gargalo” ou atraso, simplesmente toda a produção pára com o intuito de não gerar estoque e também solucionar rapidamente esse gargalo que pode ter ocorrido devido a um defeito na linha de produção por exemplo.


Por que devemos trabalhar duro?

Trabalhar é uma das coisas mais importantes em nossas vidas. O trabalho resgata não somente a capacidade de aprender novas coisas como também de ser útil a alguma coisa. Sem o trabalho a sociedade não conseguiria evoluir e tornar-se o que é hoje; uma civilização mais organizada.

Trabalhar demais, por que devemos?

Não devemos ser escravos do trabalho e também não devemos trabalhar por vício de sempre ter que fazer alguma coisa ou então por dinheiro. Não devemos trabalhar pelo dinheiro, as empresas por exemplo não utilizam mais a velha técnica de aumentar o salário com o intuito de fazer o colaborador trabalhar mais e motivar o colaborador. É preciso usar a criatividade, conhecer muito bem o colaborador, saber de seus problemas e assim ser como um “ajudante” para que o mesmo trabalhe mais e o melhor, com qualidade.

Trabalhar duro, não significa trabalhar demais, mas sim trabalhar o suficiente para atingir o que desejamos na vida.

Se precisar gastar todo seu final de semana, gaste. Não importa, se você sonha em realizar um sonho, é necessário trabalhar duro mesmo. E trabalhar duro não significa somente gastar horas e até mesmo dias de finais de semana, trabalhar duro é encontrar solução para os problemas que surgem ao decorrer da realização de um objetivo por exemplo, de um sonho por exemplo. Não desanimar é também trabalhar duro, pois muitas vezes nos sentimos desmotivados, cansados, mal-humorados e tudo mais e acabamos desistindo, isso não pode acontecer para quem trabalha duro e quer alcançar o melhor de si.

Todos deveriam trabalhar duro em todos os sentidos da vida

Se você almeja uma mulher linda, perfeita, deve então trabalhar duro para conseguir isso pois uma mulher perfeita somente os mais audaciosos conseguem. Se você almeja um carro zero, então trabalhe muito para isso, se você deseja uma vida financeira melhor de forma geral, trabalhe e trabalhe, não importa quanto tempo demore, foco é o principal da qualidade do seu trabalho duro, então, não tire o foco e assim o seu trabalho não será em vão.

Se você deseja um emprego melhor, trabalhe duro por isso, se você deseja passar em um concurso, trabalhe duro ( estude muito ) e você terá uma probabilidade muito maior de conseguir passar do que quem acreditou na sorte. Quem trabalha duro não crê na sorte mas sim no resultado obtido através do trabalho de qualidade que produziu.

Esses são alguns dos motivos pelo qual devemos trabalhar duro, sem o trabalho não conseguiremos nada na vida, então trabalhe e as coisas vão surgindo como uma consequência.


Por que devemos ser honestos com o próximo

Muitos ainda questionam se vale a pena ser honesto hoje em dia ou não. A questão que concerne realmente a honestidade se deve ao crime ou não fazer o crime. A pergunta mais interessante com relação a honestidade é – Não ser honesto é sinônimo de ser criminoso? errado. A honestidade é complicada. Vamos discutir como funciona a honestidade no mundo e como ela nos cerca e camufla muitos crimes.

Ser honesto pode não significar honestidade

Há casos em que no primeiro momento a pessoa está sendo honesta. No futuro, quando as pessoas que ela se envolveu no passado descobrirem que os atos cometidos por aquela pessoa não foram nada honestos, surge a partir daí um criminoso.

Imagine uma situação em que uma pessoa cria um objeto que aparentemente é inofensivo e que pode por exemplo ser útil às pessoas do mundo todo. Sem conhecer exatamente as consequências desse objeto ou produto na vida das pessoas que o utilizam é difícil lançá-lo no mercado e garantir que o criador não sofra alguma consequência ruim.

Imagine se alguém é vítima de um dano físico ou até perca a vida devido a esse objeto. Podemos citar por exemplo os frascos de refrigerante antigamente. Na verdade, não iremos generalizar que os frascos antes eram de vidro e que hoje são de plástico a grande maioria por conta de acidentes que o vidro ocasionava, mas também devido a outros fatores como custo, marketing, produção da embalagem etc. Mas sem dúvida o plástico nesse caso é mais seguro que o vidro, caso uma garrafa de refrigerante caia no chão, certamente não causará dano fatal às pessoas que estão por perto.

Ser honesto então é pensar na consequência que determinados atos podem ocasionar no presente momento e no futuro das pessoas. A esperteza humana culmina em fazer sempre, ou tende a fazer o mais fácil, que é acreditar “que nada de ruim vai acontecer” se caso venda um par de meias de seda por exemplo. Por isso as empresas precisam ter todo cuidado com relação ao manual de instrução e também as precauções com relação ao uso do produto – No caso, andar de meias de seda em um chão liso poderá ocasionar em quedas e isso pode ser fatal.

Esses detalhes são super importantes quando se lança algo novo no mercado. É por isso que os remédios por exemplo demoram muito para serem lançados no mercado para as pessoas consumirem. Eles passam por diversos testes – As pessoas não podem consumir algo que poderá causar-lhe algum mal estar ou mesmo a morte.

No caso de um indivíduo a honestidade provem do próprio ser. Quem conhece a ética sabe do que estamos falando e não precisamos ensinar nada. Ser honesto é simplesmente se preocupar com o próximo no primeiro momento e no futuro. Por isso antes de agir devemos pensar meticulosamente e assim tomarmos o máximo de cuidado.

Quem é honesto por natureza, sofre com isso pois muitas vezes teme fazer o que não é certo para ele e torna-se uma tortura até mesmo para poder se relacionar com outras pessoas. Muitos profissionais da saúde podem acreditar que isso se caracteriza em uma espécie de TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo ( é preciso fazer um “ritual” antes de agir ). Mas na verdade quem é honesto por natureza vai sistematicamente utilizar do seu pudor e tudo que concerne a honestidade antes de tomar uma decisão justamente com o objetivo de ser honesto, mas não bobo. Existe uma grande diferença entre ser honesto e bobo. A primeira é conhecer o errado e não fazê-lo, e o bobo é não conhecer o mal nem o bem e quem é bobo muitas vezes é vítima de pessoas maldosas.

Ser honesto, vale a pena ou não?

Como já falado, a honestidade precisa ser empregada em diversas situações considerando as consequências geradas no primeiro momento e no futuro. Sem a honestidade é de certo que não haveriam bons negócios e principalmente duradouros. Quando se tem honestidade, ou quando empregamos ela, podemos sofrer no começo por conta dos detalhes de se fazer uma boa negociação ou tomada de decisão. Mas podem ter certeza que se tudo ocorrer bem a confiança entre as partes será fortalecida e isso torna a vida menos onerosa no futuro e no presente. Resumindo, ser honesto é uma raridade que pertence somente às pessoas mais lúcidas com relação ao bem estar do próximo e do próprio indivíduo no presente e no futuro.


Por que você não consegue arrumar um emprego

A quantidade de pessoas que reclamam da vida profissional cresce a cada segundo. Hoje em dia sabemos que o mercado de trabalho está no mínimo, extremamente competitivo. Então, para resolver o seu problema vamos abordar muitos detalhes reais e que você vai precisar adotar ou mudar em sua vida particular e profissional para que arrume logo um emprego ou então um bom emprego.

Primeira dica para arrumar um emprego

Sem dúvida um bom currículo é muito importante. Mas de nada adianta um bom currículo se você não possuir as exigências e o entrevistador não for com sua cara. Para um entrevistador ir com sua cara é muito simples, primeiro, vá devidamente vestido e possua um conhecimento sobre o todo da empresa em que deseja trabalhar. Outra coisa que o entrevistador repara é na aparência. Se você é mulher é melhor ir bem vestida, mas não exibindo decotes e saias justas e curtas, é preciso equilibrar tudo, até mesmo no perfume. Para os homens o melhor a fazer é ir bem vestido e possuir um porte físico adequado para o cargo que deseja exercer – Se deseja ser vendedor, ser gordo e baixinho pode prejudicar-lhe, mas se houver uma boa dicção, capacidade persuasiva e uma voz convincente e adequada para vender então poderá ser um gênio das vendas ( é preciso compensar os seus pontos negativos com seus pontos positivos ). Saiba também detalhes bastante específicos com relação ao cargo que você deseja ocupar naquela empresa.

Onde devo procurar emprego – Jornais, classificados online?

Homem procurando emprego - Ilustração
O desespero é tão grande que as vezes o profissional acaba se sentindo obrigado a pegar um bocado de anúncios de emprego e marcá-los e indo tentando, tentando e tentando. O problema é que essas tentativas, na maioria das vezes não possuem foco algum. Não adianta você desviar a sua atenção para uma profissão que não tenha muito a ver com o que você faz de verdade, mas infelizmente muitos profissionais se aventuram nesses empregos por falta de dinheiro e a falta dele é realmente muito preocupante quando se tem uma família por exemplo. Se você está nessa situação acalme-se nesse momento, e continue lendo o artigo.

Não fazer o mais fácil – Desanimar-se

Desanimado de não conseguir um emprego
Não faça o mais fácil. Sentar e choramingar por falta de emprego não resolverá nada. É nesse momento que temos a oportunidade de refletir o que ocorre em nossa volta e o que fazer para mudar de forma radical e triunfar na vida.

“Sem dor, sem ganho” (Arnold). É a mais pura verdade, se você não lutar ninguém lutará por você. Devemos então ser fortes ( sempre eu diria, ou a maior parte do tempo de nossas vidas ).

Após compreender que sentar e chorar não resolve nada devemos então dar continuidade a vida.

Quanto aos lugares para procurar um emprego os classificados de jornais são uma boa opção. Mas na Internet em classificados grátis de anúncio de emprego também são boas opções. Mas, lembre-se, você deve focar o cargo que almeja, quanto mais especifico for maior suas chances de conseguir o emprego.

Crise econômica – Desemprego involuntário

Quando o mar não está para peixe é óbvio que os empregos serão escassos. Nesse momento as empresas contratam menos, mas mesmo assim se você tiver exclusividade na qualificação suas chances serão maiores em conseguir um emprego mesmo em uma crise econômica.

Mas mesmo se você não for um Doutor ou uma pessoa especializada e exclusiva na sua área não é desculpa deixar de ir à procura de emprego. Esforce-se e as oportunidades surgirão mesmo em crise.

Confira agora a próxima dica – Preste muita atenção nela, vai ser muito útil para sua vida profissional.

Dinâmicas de grupo ou entrevistas simples

Em uma dinâmica de grupo muitos possuem dificuldade em se enturmar por serem os demais concorrentes seus e também desconhecidos – Destrua a timidez nesse momento.

É ai que mora o perigo, o examinador ou quem estará coordenando a dinâmica de grupo ficará de olho em você pelo seu comportamento fechado e também sua falta de flexibilidade ( tanto corporal quanto com as palavras ). Tome cuidado então com sua falta de sociabilidade. As empresas necessitam de pessoas sociáveis e que trabalhem em equipe e o melhor, que proporcione segurança aos seus colegas de trabalho com uma personalidade agradável ( mesmo que você não seja um doce de pessoa, faça um esforço para ser pelo menos naquele momento ).

É claro que a equipe de RH que trabalha com seleção e recrutamento e vivem fazendo entrevistas não são bobas a ponto de acreditarem que só porque você teve um bom desempenho naquele momento que você é aquilo mesmo a todo momento. Isso é irreal, mesmo se durante a dinâmica surgirem diversos desafios e ter ido bem em todos. É algo mentiroso, impreciso, as pessoas tem variação de humor e podem cometer erros devido a isso – Não somos robôs. A dica tirada disso é que você não pode ir à uma entrevista de emprego após ter sofrido algum desequilíbrio emocional a ponto de não fazer tudo aquilo que aprendeu ou mostrar todo seu potencial como profissional na dinâmica de grupo. Também deve estar PREPARADO e principalmente PRONTO para encarar a dinâmica. Mas não vá com muita cede ao pote, isso pode prejudicar sua reputação durante a dinâmica – Se afobar para terminar logo e fazer algo “perfeito” pode pôr tudo por água abaixo. Outra dica é sem dúvida controlar a ansiedade, nesses casos a ansiedade pode lhe trazer inúmeros malefícios que podem lhe prejudicar na dinâmica – Esqueça a ansiedade, acredite em você mesmo e deixe as coisas fluírem no tempo certo e tudo ocorrerá bem.

Em uma entrevista simples, como o caso do entrevistador e o entrevistado as coisas tornam-se mais argumentativas do que corporal.
Não há pessoas a sua volta para se relacionar ou trabalhar em equipe.
Mas as vezes não esperamos uma entrevista simples assim, então é bom estar preparado para dinâmicas de grupo também. No caso de uma simples entrevista entre o entrevistado e o entrevistador é necessário saber muito sobre a empresa que vai trabalhar e saber bem argumentar sobre o trabalho que vai/almeja fazer. Tem que mostrar que sabe o suficiente ( mas não há a necessidade de saber mais que o entrevistador ) para que assim o entrevistador se sinta seguro de que há alguém que pode dar lucro para aquela empresa e ajudá-la como um todo. Após as perguntas surgirão as perguntas pessoais e também as perguntas técnicas. Quando as perguntas técnicas surgirem é preciso saber de forma específica o que vai fazer na empresa e só responder perguntas que o entrevistador fizer. Não fique relembrando experiências passadas e comentando as mesmas no momento da entrevista sem houver um contexto no diálogo com seu entrevistador que seja conveniente falar, afinal, as coisas possuem peculiaridades e o seu êxito em determinadas tarefas que surgiram naquela empresa pode não existir na empresa que pretende trabalhar ( considerando que ocupe um cargo semelhante e tenha trabalhado antes ).

Nunca trabalhei na vida – O que fazer

Se você está começando sua vida profissional, excelente. É sempre bom começar a trabalhar o quanto antes ( mas nunca deixar de trabalhar por mais tarde que esteja ). A vida é trabalho, sempre foi, sempre será. Então, no seu primeiro emprego, teremos que fazer um bom currículo e usar todas as dicas até o presente momento como no caso de dominar assuntos relacionados ao seu cargo que ocupará, saber sobre a empresa como um todo e também manter o bom senso.

No primeiro emprego temos que ressaltar que a grande maioria só entra por indicação. Se você conhece alguém que possa lhe indicar a uma vaga de emprego em uma empresa ou mesmo na mesma empresa que essa pessoa trabalha será muito bom e conveniente para você. A ideia é que você não estará sozinho durante os problemas enfrentados e isso garante a você segurança em trabalhar por ter alguém que é conhecido. Essa pessoa certamente vai lhe passar todos os macetes do trabalho a ser feito e isso garante a você fazer um bom trabalho para aquela empresa sem errar coisas básicas.

Antes de terminar, quem nunca trabalhou na vida certamente vai sofrer muito para conseguir um emprego. As empresas geralmente não pegam pessoas sem experiência. Se você já foi estagiário isso é muito valioso, com o estágio você garante ao seu entrevistador e a empresa que tem experiência e aprendeu como funciona uma empresa e especificidades do seu cargo ( por exemplo, estagiado na área de suporte em T.I ) por isso a indicação é muito importante no começo. É como um “empurrãozinho” para você se virar depois e conseguir, quem sabe, um aumento salarial e até mesmo subir de cargo.

Há empresas que só entram pessoas indicadas

Existem diversas empresas que adotam o método da indicação ou em outras palavras: “Só entra quem eles querem”. Nesses casos pode ser uma vantagem ou desvantagem. A vantagem é se você tiver alguém conhecido e poder-lhe indicar pode funcionar e seu emprego vai estar garantido após fazer uma entrevista e passar por todo processo seletivo da empresa. Mas nem sempre a indicação pode resguardá-lo 100%. Esteja preparado para fazer uma excelente entrevista de emprego e também passar por todos os exames que a empresa exigir de você.

A desvantagem é ter todo o trabalho de ter que conhecer alguém que trabalha lá e ganhar a confiança dela e após isso a mesma possa lhe indicar a uma vaga de emprego na empresa onde ela trabalha. Por isso é preciso manter o bom relacionamento com todos, não sabemos do futuro. Um dia talvez você precise de alguém que não deu a devida atenção no passado. Mantenha então o bom relacionamento e tudo ocorrerá bem. Outro ponto negativo é que muitas vezes quem é indicação tem sempre mais trabalho a fazer do que aquele que não é… resumindo, o envolvimento é maior com a empresa.

Seguindo essas dicas suas chances de conseguir arrumar um emprego serão maiores.


Por que produtos importados são tão caros – depende

Muitas pessoas acham que um produto importado sempre é mais caro do que comprar um produto à pronta entrega aqui no Brasil. A verdade é que nem todos são mais caros. O que ocorre é o seguinte. As empresas de varejo, especificamente as empresas de grande porte, compram quantidades enormes de produtos importados ( isso quando vendem claro produtos importados ) e revendem para o consumidor final a um preço muito mais acessível. A verdade é que a quantidade de produtos comprados faz o custo diluir. Imagine uma empresa que compre 1.000 tablet’s da China para revender aqui no Brasil, ela compraria isso de uma vez só. Cada Tablet sairia a um preço muito inferior que se um consumidor fosse comprar apenas um produto para uso pessoal do exterior. Por isso produtos importados comprados diretamente de fora do país as vezes as pessoas acham que saem mais caros, mas não é verdade. Muitas empresas após fazerem essa compra grande de produtos importados revendem por um preço muito maior e isso pode ocasionar no consumidor querer comprar direto do exterior sem passar pelo varejista nacional. Vamos analisar melhor:

Comprar diretamente de um site estrangeiro.

Quando compramos um produto diretamente de um site estrangeiro nos deparamos com os preços em dólares. Muitas vezes não compensa e as vezes compensa. Primeiro, quando as lojas ou empresas que prestam serviço de comprar o produto dessas empresas do exterior para o consumidor final, principalmente aqui no Brasil, elas buscam primeiramente comprar em grandes quantidades e ai o preço para o consumidor final pode ficar abaixo que se ele for comprar em dólar. Então, antes de comprar um produto de um site no exterior ou mesmo comprar um produto offline em uma empresa convencional do segmento do varejo dê uma boa pesquisada nos preços e veja qual se encaixa melhor no seu orçamento.
Produto Importado fica muito caro ou não

Calcule sempre o produto e também o Imposto de Importação do mesmo.

Quando fazemos uma compra online, mesmo em sites em português, muitas vezes esquecemos de ler que o produto é importado e não está à pronta entrega. Isso significa que você vai pagar muito mais barato do que se fosse comprar aqui no Brasil porém quando o produto chegar em território nacional certamente ele será tributado em nossa alfândega. Então, calcule sempre o preço do produto + Imposto de Importação e também o ICMS para você ter uma noção do preço do produto importado, se ficou caro, então pesquise mais até achar o melhor preço que esteja mais acessível a você.
Produto ficou caro com imposto de importação
Calculando o Imposto de importação ( 60% do valor do produto ) + o ICMS ( cerca de 18% ), vai dar para saber se vale a pena ou não comprar o produto diretamente de fora ou então comprar um produto diretamente de um vendedor no Brasil, fica a dica.


PiPo-Smart-S1-Pro-7-Frontal