Categoria: Astrofísica

Pontos de Lagrange o que são

Os pontos de Lagrange servem, à principio, tem como objetivo localizar lugares certos em sistemas com duas massas orbitando para, por exemplo, colocar um satélite e não possuir nenhum obstáculo que possa diminuir a eficácia do satélite. Os satélites precisam ficar em pontos no espaço que são seguros e graças ao matemático Italiano Lagrange que encontrou os esses 5 pontos que foi possível colocar satélites em locais seguros no espaço (de forma que não saiam da órbita para que assegurem a eficácia deles).

Mas o curioso é que Lagrange é contemporâneo aos séculos XVII e XVIII onde não imaginavam que o homem iria construir satélites artificiais. O que Lagrange quis nos mostrar não era somente a utilidade em colocar satélites em pontos ótimos para observação mas sim mostrar que um objeto que orbita o Sol, que está entre o Sol e a Terra (um pequeno exemplo do sistema Sol-Terra), teria seu período de tempo aumentado para completar a volta no Sol (seu período orbital). Ao passar do tempo os pontos de Lagrange se tornaram cada vez mais importantes e usados.

Como ocorrem os pontos de Lagrange

Os cinco pontos de Lagrange
Os pontos de Lagrange ocorrem porque as forças gravitacionais (que segundo Newton matéria atrai matéria) das massas cancelam a aceleração centrípeta (a aceleração centrípeta, também chamada de aceleração normal ou radial, é a aceleração originada pela variação da direção vetor velocidade de um móvel, característico de movimentos curvilíneos ou circulares. Ela é perpendicular à velocidade e aponta para o centro da curvatura da trajetória). As posições que marcam esses locais de intersecção gravitacional são cinco.
Ponto L1:
Esse ponto é o mais seguro e melhor para mandar satélites. A visão do Sol ou da estrela não há obstáculos em nenhum momento, ou seja, a visão será 100% a todo instante. Por isso que a sonda SOHO foi lançada no ponto L1 para observar o Sol. O ponto L1 está aproximadamente a 1.5 milhão de km longe da Terra.
Ponto L2:
O Ponto L2 fica na parte fora da órbita da Terra e se distancia do Sol. É nesse mesmo ponto que o telescópio Hubble está localizado e dentro de pouco tempo será substituído pelo telescópio James Webb (que vai estudar a radiação infravermelha resultante da grande explosão (Big Bang) e realizar observações sobre a infância do Universo.). Os pontos L1 e L2 são instáveis e é por isso que a cada 23 dias é preciso mudar a escala orbital para que se volte onde o telescópio estava (na melhor posição possível do ponto de Lagrange L2 e L1).
Ponto L3:
O ponto L3 fica na mesma linha que o Sol e a Terra. Esse ponto não possui ainda utilidade nenhuma por enquanto segundo a NASA. Esse ponto de Lagrange também é alvo de estórias de que lá fica o planeta X (pouco provável) por não ser possível visualizar o ponto L3.
Pontos L4 e L5:
Esses dois pontos são simétricos a órbita da Terra. A formação desses pontos geram ângulos de 60 graus. Esses pontos são estáveis considerando os sistemas Sol-Terra, Sol-Júpiter e Terra-Lua, porém há que se considerar sua instabilidade devido a relação das massas dos dois corpos.

Referências bibliográficas

  • http://en.wikipedia.org/wiki/Lagrangian_point. Lagrangian Point Lagrange. Wikipédia. Acessado em 10 mar. 2012.
  • http://pt.wikipedia.org/wiki/Pontos_de_Lagrange. Pontos de Lagrange. Acessado em 9 mar. 2012.

  • PiPo-Smart-S1-Pro-7-Frontal